11 agilistas comentam como iniciam seus projetos e produtos

11 agilistas comentam como iniciam seus projetos e produtos

É terça-feira de uma semana qualquer, aproximadamente 10h da manhã, quando você decide que está na hora de começar a planejar o início daquele novo projeto ou produto. O que você faz?

Convidei 11 amigos do mundo Ágil para comentarem como geralmente iniciam projetos e produtos no contexto em que estão inseridos e o desafio foi sintetizar entre 1 e 2 minutos de áudio as atividades, fases ou técnicas que conduzem ao começarem uma nova iniciativa.

Confira a seguir as respostas em áudio de cada um dos convidados:
(em ordem alfabética)


André Faria
,
CTO da BlueSoft

AndreFaria[…] a ideia principal é tornar explícito quais as expectativas de cada pessoa em relação ao projeto, qual o objetivo […] e junto com as pessoas que vão realizar o projeto construímos um novo objetivo, sobre o qual o time passa a se sentir parte. […] Com isso definimos os 3 milestones mais importantes.

 

Annelise Gripp, Coach, Intrutora e Consultora em Gestão de Projetos

Annelise[…] trazemos todas as pessoas que estarão comprometidas com o trabalho […] e começamos a levantar as funcionalidades e requisitos que precisaremos para atender aquela demanda. Nestas reuniões podemos trabalhar vários tipos de técnicas, como brainstorming e técnica dos 5 porquês… para extrair as necessidades do cliente.

 

Anselmo Martelini, Agile Coach na Gameduell

Anselmo[…] penso em todo o contexto em que o projeto está inserido, antes de decidir como prosseguir. […] Há quanto tempo o time está junto… quem serão os stakeholders… quão familiar com a tecnologia e com o negócio são essas pessoas… essas e outras variáveis entram na conta antes de decidir como começar o projeto.

 

Caio Cestari, Agile Coach do grupo Netshoes

CaioCestari[…] costumo fazer 2 movimentos: Um movimento de Divergência, pra que as pessoas coloquem suas expectativas e o que estão enxergando com relação ao objetivo daquele projeto […] e o movimento de Convergência, ou seja, chegar ao consenso quanto ao objetivo do desenvolvimento e a linha de corte para o backlog que será priorizado.

 

David Robert, CTO da Elo7

David[…] fazemos reuniões de brainstorming envolvendo somente as pessoas necessárias […] Depois disso fazemos múltiplas rodadas até atender os requisitos de produto e tecnologia. Feito isso o time de design prototipa e fazemos testes de usabilidade frequentes […]

 

Fábio Cruz, Consultor, Agile Coach

Fabio Cruz[…] primeiro colhemos todas as informações sobre a iniciativa… qual o objetivo, quais recursos disponíveis, qual o produto final proposto. […] o segundo passo seria ouvir todos os envolvidos e pegar as melhores ideias […] e depois acordar pontos de controle e monitoramento da iniciativa […]

 

Matheus Haddad, Co-Fundador da Webgoal e membro do Ateliê de Software

HaddadBuscamos identificar qual o é público alvo do produto e seus respectivos problemas a serem resolvidos. Mapeamos usando a técnica de personas. […] Em seguida criamos uma estratégia de implementação que nos permita lançar rapidamente uma primeira versão para aprender com o usuário final se estamos no caminho certo […] e utilizamos o conceito de MVP.

 

Manoel Pimentel, Agile Coach na Adaptworks e Chairman na Agile Alliance Brazil

Manoel[…] [em nível de portfólio] refinar o entendimento, mesmo que em alto nível, sobre onde a empresa irá investir. Isso significa que é preciso entender riscos arquiteturais […], e, principalmente, ter um cuidado em não reinventar a roda, ou seja, saber se aquele produto já não está contemplado de alguma forma na organização.

 

Raphael Molesim, Agile Coach na Rede (grupo Itaú)

molesimUm tipo de atividade que sempre faço é um Release Planning… é uma reunião na qual você produz um plano de entregas […] é essencial para alinhar as expectativas e entender o que será desenvolvido. A partir da execução do plano inicial, então, é possível responder outras perguntas importantes…

 

Renato Willi, Gerente Delivery na SEA Tecnologia

Willi[…] o que a gente tem feito é o golden circle que traz um propósito para aquilo que estamos fazendo e tem sido bem legal para ajudar a engajar os servidores [públicos] que muitas vezes não estão muito motivados ou não sabem porque estão fazendo aquele projeto.

 

Rodrigo Yoshima, CEO, Trainer & Coach na Aspercom

Yoshima[falando de portfólio] Antes de começar precisamos entender o custo de atraso e os riscos do projeto […] Começando o projeto, então, vai depender um pouco em qual dos 3 ambientes a empresa está inserida […] Antigamente me preocupava mais com a técnica de levantamento de requisitos, se a história estava bem escrita, mas atualmente me preocupo mais com o tamanho dos lotes e a dinâmica social da reunião.

 


Percebemos que alguns elementos são comuns em quase todas as respostas:

  • Envolvimentos das pessoas certas ou de todas as pessoas que estarão envolvidas com aquela iniciativa;
  • Entendimento do contexto do projeto – Justificativas; Motivadores; Problemas latentes; Custo do atraso;
  • Definição clara dos objetivos e propósito da iniciativa, envolvendo os interessados;
  • Estruturação da abordagem prática inicial com definição das prioridades e do MVP para experimentações.

Muito obrigado aos colegas que aceitaram participar, contribuindo com suas experiências e ideias! Vlw!

E você? O que tem feito para iniciar projetos, produtos e iniciativas no seu ambiente de trabalho? Compartilhe também!

 

Comente:

Sobre o Autor

buzON administrator

Rafael Ferreira Buzon é certificado CSM – Certified Scrum Master e PMP – Project Management Professional; tem extensão em Gestão de Marketing, Gestão de Pessoas e Gestão de Projetos pela FGV; formado em Sistemas de Informação pela UNESP; Palestrante em conferências Ágeis; Já trabalhou em consultorias de tecnologia para Educação, Inovação, Portais colaborativos, E-commerce e Gestão do conhecimento. Também é co-fundador do kudoos.com.br e Lean Coffee São Paulo. Tem implementado metodologias ágeis há 6 anos, como Scrum e XP, além de modelo híbridos e também realizado migrações de sucesso de Scrum para Kanban.

2 Comentários até agora

Cleiton Luis MafraPostado em1:34 am - mar 29, 2016

Parabéns pela iniciativa e obrigado por trazer essa realidade em diferentes pontos de vista!

Começando e Entregando Projetos de Software na Lambda3 | Blogs da Lambda3Postado em6:39 pm - mar 6, 2016

[…] pelo ótimo post do Rafael Buzón, compartilhando a experiência de vários agilistas sobre o início de um projeto ou produto, resolvi escrever um pouco sobre como conduzimos nossos projetos na […]

Deixe uma resposta